soco no estômago

 

Desculpem-me pelas mensagens não respondidas

Pelas horas invadidas da escuridão da madrugada.

Desculpem-me pelos desejos despertados

E pelas vertigens mal elaboradas…

 

É que eu ando derramando, 

Derramando afetos difusos

E até a palavra escorrega

E cai de cara no fundo do fundo do fundo…

 

Levei um soco no estômago

No sem-verbo do mundo.